Este blog é dedicado a compartilhar conhecimentos nas áreas de Manutencao de Computadores, Humor, Tutoriais, Internet, Noticias, Técnologia e Informatica de Modo Geral...

Como Funciona a Internet Afinal ?


Faz Ideia de Como Funciona a Internet ?


Provavelmente todos os dias você acessa a internet e a utiliza de modo tão natural que nem imagina o que existe por dentro dessa rede que a faz funcionar. Quando se aventurar a pesquisar sobre isso, você encontrará um sistema elegantemente simples, mas infinitamente complexo.

O Que Acontece Quando  Clicamos ?

"Internet" significa "redes interligadas" porque é realmente uma rede de redes. Os computadores em sua casa ou escritório estão conectados em uma rede local. Essa rede está conectada a outra rede operada pelo seu Provedor de Serviços de Internet (ISP). A rede do ISPs está conectada às redes de outros ISPs. Essas redes podem ser constituídas por muitos tipos diferentes de computadores. Essa é a visão física geral da Internet.

Uma variedade de mídia física pode ser usada para fazer as conexões: cabo Ethernet, linhas telefônicas ou de transmissão de energia, sinais de rádio (satélite ou wifi) e feixes de luz visível (fibra óptica) são iguais para a Internet. O importante é que a mídia seja capaz de transmitir informações de acordo com os protocolos da Internet.

Como a Internet funciona

Existem vários tipos de protocolos, dentro ou fora da Internet. Um protocolo é uma linguagem para comunicação e um conjunto de regras para fazer algo. E o protocolo da Internet é "IP" na sigla, "TCP/IP".

O IP determina onde os dados vão e como ele viajam; O TCP garante que os pacotes de dados cheguem rapidamente e intactos aos seus destinos. O protocolo Internet é o conjunto de regras seguidas para entregar dados do ponto A para o ponto B na Internet com base no endereço IP da máquina de destino. A sigla TCP vem de "Transmission Control Protocol" que significa "Protocolo de Controle de Transmissão"; é o conjunto de regras seguidas para garantir a transmissão rápida e correta de dados entre dois pontos na Internet.

Endereços IP e o Sistema de Nomes de Domínio

Um endereço IP numérico é semelhante ao endereço escrito em um cartão postal. Ao se aplicar as regras do Protocolo da Internet a um endereço IP você pode obter dados da máquina de origem (host) com esse endereço IP. Essas regras de endereçamento e roteamento são encontradas no Sistema de Nomes de Domínio (DNS).

O núcleo do DNS é uma enorme tabela de duas colunas de nomes de domínio e endereços IP. Quando você digita "askbobrankin.com" na barra de endereço do seu navegador, o navegador envia "askbobrankin.com" para um servidor DNS juntamente com uma solicitação: "Qual é o endereço IP que corresponde a 'askbobrankin.com?'" 

O servidor DNS consulta sua tabela e envia a resposta, se tiver uma. Se o servidor DNS não conseguir encontrar a resposta, ele envia a solicitação para um servidor DNS de nível superior que tenha mais nomes e endereços. A solicitação continua sendo chutada para um servidor DNS de nível superior até que a resposta seja encontrada, se ela existir. Em todo o mundo, existem apenas 13 servidores DNS "raiz" que conhecem todos os nomes e par de endereços; a maioria dos pedidos de DNS são resolvidos (respondidos com sucesso) em níveis muito mais baixos.

Quando seu navegador recebe o endereço IP correto, ele envia uma solicitação de conteúdo da Web para aquele endereço usando o protocolo HTTP ou HTTPS. (O último especifica que determinadas medidas de segurança devem ser tomadas para proteger a privacidade das comunicações). Quando o servidor da Web nesse endereço IP recebe a solicitação, ele coleta os dados solicitados e o envia de volta ao endereço IP do navegador solicitante.

Desculpe, sem teletransporte (ainda)

Então, deixe-me esclarecer um equívoco (ou pelo menos um nome incorreto) aqui. Você realmente não "acessa" uma página da Web e, da mesma forma, não há "visitantes do site". As páginas da Web vêm até você em resposta aos pedidos do seu navegador. Para usar a analogia do correio físico, é como enviar um cartão postal de Nova York para Paris, pedindo uma foto da Torre Eiffel. 

Alguém em Paris recebe esse pedido e envia de volta um cartão postal com a foto. Você conseguiu a foto da Torre Eiffel, mas você nunca visitou Paris.

Uma página da Web pode consistir em milhares ou milhões de bytes de dados. Eles não chegam ao mesmo tempo em um pacote enorme. Os dados solicitados pelo navegador são divididos em blocos de 1.000 a 1.500 bytes. Cada bloco é empacotado com informações de cabeçalho e rodapé que especificam para onde ele está indo, de que tamanho maior de dados ele vem e onde ele se encaixa no quebra-cabeças dos blocos que terão que ser re-montados no endereço de destino.

Os blocos de dados raramente se seguem em um único arquivo através do mesmo caminho de um servidor para a máquina que os solicitou. Em vez disso, cada pacote de dados é enviado ao longo do caminho de menor resistência (velocidade mais rápida) por cada roteador que o manipula em seu caminho de volta para você. Então, esse cartão postal na minha analogia seria realmente dividido em bits, cada um identificado com o endereço de destino, e depois volta a ser montado na chegada.

A ilusão de que você está visitando um site em Paris, Londres ou Roma é criada por software. Ou se você preferir, magia. A terceira lei de Clarke afirma: "Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia".

E quanto à segurança?

Em teoria, todos os dados que viajam através da Internet podem ser vistos por pessoas que têm acesso aos computadores ou roteadores na rede local ou no backbone da Internet. Em uma conexão pública wifi, você está ainda mais exposto, porque tudo o que você pode ver em seu navegador ou programa de e-mail também é visível para outros na mesma rede wifi. Em termos práticos, isso significa todos no mesmo café, lounge do aeroporto, biblioteca ou hotel.

A resposta é a criptografia. Quando o endereço da Web mostrado em seu navegador diz HTTPS em vez de HTTP, isso significa que seus dados são criptografados antes de bater na Internet. Para quem estiver "bisbilhotando", ele aparecerá como um amontoado aleatório de números e letras.

O protocolo HTTPS combina HTTP com um protocolo de segurança chamado TLS/SSL. Na verdade, o TLS (Transport Layer Security) é uma substituição moderna e mais segura para SSL (Secure Sockets Layer), mas ambos são comumente usados ​​e, portanto, aparecem juntos. Usando certificados digitais e tecnologia de criptografia de chave pública, TLS/SSL primeiro autentica o servidor de destino, verificando que ele é de fato "askbobrankin.com" e não um impostor (malware). Em seguida, um "túnel" criptografado é criado entre o servidor de destino e a máquina host solicitante, através do qual os dados são trocados de forma segura. (...)

Toda a atividade extra de autenticação, criptografia e descriptografia de dados adiciona algumas sobrecargas para um fluxo de comunicação da Internet e as máquinas em cada extremidade. A Web pode parecer um pouco mais lenta, mas a segurança e a privacidade adicionais valem muito o sacrifício. Usar uma conexão HTTPS segura é praticamente padrão para a maioria dos sites nos dias de hoje.

Um pouco da história da Internet e um breve resumo de como ela é gerenciada hoje. 

ARPANet, que foi a precursora da Internet, foi desenvolvida no final da década de 1960 e no início dos anos 70. Foi um esforço cooperativo do Departamento de Defesa dos EUA, várias universidades e corporações privadas. No início dos anos 80, um conjunto de padrões para conexão de diversas redes ao redor do mundo foi desenvolvido e tornou-se conhecido como a Internet.

Em 1992, foi formada a "The Internet Society" como uma organização sem fins lucrativos para liderar o desenvolvimento e uso da internet. A "Internet Engineering Task Force" (IETF), desenvolve e promove padrões e protocolos da Internet.

Em 1998, foi criada a "Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN)" para coordenar o gerenciamento do Sistema de Nome de Domínio da Internet (DNS). A Autoridade de números atribuídos da Internet (IANA) é um departamento da ICANN que supervisiona a alocação de endereços IP globalmente e gerencia os servidores DNS raiz.

"Where Wizards Stay Up Late: The Origins of Internet" conta a história das origens da Internet, com base em entrevistas com as pessoas que o fizeram. Talvez você nunca tenha ouvido falar de Bob Taylor, Vint Cerf ou JR Licklider, mas depois de ler este livro, você vai querer agradecer. Outra história interessante pode ser encontrada na página História da Internet da Internet Society.

*** Artigo livremente traduzido




0 Comentários:

Postar um comentário

A T E N Ç Ã O ! ! ! Todos os comentários são bem vindos. Porém, comentários com palavrões ou citações que sejam consideradas ofensivas serão sumariamente deletados.

Tks.